O idiota da cidade, por José Luiz Ricchetti

Certa vez, meu avô me contou, que na sua cidade natal, muitos anos atrás, uma determinada pessoa costumava fazer sempre uma brincadeira de mau gosto, com um rapaz que tinha um pequeno déficit mental.

Diariamente ele chamava o tal rapaz ao bar, onde se reunia com seus amigos nos finais de tarde e dizia para o deficiente escolher entre duas moedas, uma grande de 400 réis e outra pequena de 2000 réis.

O coitado sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de chacota e risos de todos os presentes.

Certo dia, um dos frequentadores do bar, que sempre assistia àquela cena diária, chamou o rapaz de lado e lhe perguntou se ele ainda não tinha percebido que a moeda maior valia menos.

– Claro que sei!  Respondeu o rapaz…

– A moeda maior vale bem menos que a outra, mas no dia que eu escolher a que vale mais, a brincadeira acaba e eu não vou poder ganhar mais nenhuma moeda dele!

Conclusão:

Mesmo quando alguém o ofende ou o desqualifica, você deve se manter tranquilo, porque o que realmente importa, não é o que alguém pensa de você, mas o que realmente você é.

“O prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que pensa ser inteligente.”

José Luiz Ricchetti – 15/04/2021

thiagomelego

thiagomelego

Jornalista por tempo de serviço, Radialista, Administrador, tecnólogo em Recursos Humanos. Cursa MBA em Negociação e Vendas. Estuda Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com