Queimadas afetam distribuição de energia em cidades da região

As queimadas em áreas rurais e os incêndios em terrenos baldios, que se tornam mais frequentes com o início do período seco do ano, podem atingir as redes de transmissão e distribuição de energia elétrica e colocar em risco o fornecimento para todos os consumidores. O bairro Chaparral na cidade de Botucatu ficou mais de 24h sem energia na última semana em virtude de queimadas.

Durante todo o ano de 2020, 3715 clientes da CPFL Paulista tiveram seu abastecimento interrompido por conta de ocorrências relacionadas ao fogo. Em 2020, a cidade de São Manuel teve 06 ocorrências. 

Abaixo, seguem os números totais da região de Bauru

Região de Bauru  
2017 2018 2019 2020 2021
Ocorrências Ocorrências Ocorrências Ocorrências Ocorrências
206 278 409 3.673 51

Quando queimadas ocorrem no período de estiagem, a baixa umidade, a vegetação ressecada e os ventos fortes podem alimentar o fogo que, por sua vez, acaba atingindo os cabos elétricos e provocando prejuízos para a população, empresas e estabelecimentos comerciais. Um incêndio mal controlado é capaz de provocar desde pequenos cortes no fornecimento de energia, conhecidos como piscas, até grandes desligamentos.

O calor do fogo, mesmo quando não atinge diretamente a rede, também provoca curtos-circuitos, interrompendo o abastecimento de cidades inteiras. O ar quente e a fuligem gerados pelas queimadas pode ainda danificar os equipamentos do sistema.

É importante que a população esteja ciente dos riscos ambientais, materiais e para a saúde relacionados aos incêndios descontrolados, além dos impactos para a rede de distribuição de energia elétrica. A CPFL Energia, com a campanha Guardião da Vida, alerta para os cuidados necessários na manipulação do fogo e traz dicas para evitar maiores problemas.

Dicas para o controle de queimadas

Para assegurar a segurança da população e a qualidade do fornecimento de energia, a Campanha Guardião da Vida compartilha dez dicas:

1. Não realize queimadas em áreas próximas às redes elétricas;

2. Faça “aceiros” para controlar o fogo;

3. Capine terrenos sem uso do fogo;

4. Respeite a “faixa de servidão” ao realizar o plantio;

5. Não solte balões. Além de ser proibido por Lei, o balão pode provocar incêndios;

6. Não descartar embalagens de produtos diversos nas matas e em terrenos baldios, diminuindo a quantidade de lixo na natureza;

7. Não jogue pontas de cigarro acesas nas matas ou em acostamentos das rodovias. Muitos incêndios surgem desse ato;

8. Em festas, acampamentos e outros eventos ao ar livre, evite fogueiras, velas e lampiões;

9. Não jogar lixo pelas ruas e terrenos. As latas de metal, os cacos e garrafas de vidro podem se aquecer ao sol e acabar dando origem a queimadas;

10. Ao identificar um foco de incêndio, avise a Guarda Florestal e o Corpo de Bombeiros. Se for às margens de uma rodovia, ou próximo de uma rede elétrica avise também a concessionária responsável.

Legislação sobre queimadas

Proibidas em algumas áreas municipais, as queimadas são autorizadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) sob critérios técnicos, com o uso de aceiros, que impedem a propagação do fogo além dos limites estabelecidos. Ao receber a autorização, o proprietário da área é instruído sobre a melhor maneira de executar o trabalho. O Ibama também distribui material educativo nos locais onde a prática é usual.

Uma das medidas que devem ser respeitadas pelos produtores no cultivo é o respeito às faixas de servidão, que são os corredores de 30 ou 40 metros de largura localizados embaixo das linhas de transmissão, nos quais não é permitido o plantio. Também existem decretos estaduais que regulamentam a queima controlada como fator de produção e manejo em atividades agrícolas, proibindo a prática próxima a instalações elétricas e de telecomunicação.

Vale lembrar também que, para evitar a incidência de focos de incêndio, soltar ou fabricar balões é considerado crime ambiental pela Lei Federal nº 9605/98. O infrator está sujeito a uma pena de um a três anos de detenção, além de ser multado.

thiagomelego

thiagomelego

Jornalista por tempo de serviço, Radialista, Administrador, tecnólogo em Recursos Humanos. Estuda Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com