Botucatu não respeita as regras do Plano SP. Óbitos e casos de Covid aumentam. Vigilância Estadual pede que a população utilize o “Disk Denúncia”

by thiagomelego 29 de julho de 2020 at 7:59 PM
Comentários desativados em Botucatu não respeita as regras do Plano SP. Óbitos e casos de Covid aumentam. Vigilância Estadual pede que a população utilize o “Disk Denúncia”

Botucatu atravessa o seu pior mês durante a pandemia da Covid-19. Apenas em julho, a cidade contabiliza 10 mortes de munícipes pelo novo coronavírus. No total são 25 óbitos de munícipes pela doença.

Na terça-feira, 28, durante a tarde e a noite, a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid do Hospital das Clínicas chegou a 100%, sem vagas disponíveis. O nível de isolamento social da Cidade segue, há dias, abaixo de 40%, atingindo os piores índices do Estado de São Paulo.

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Dr. André Spadaro, até a noite de terça-feira, 28, a Cidade tinha 1.179 casos confirmados de Covid-19.

Desde o início do mês Botucatu está classificada pelo Plano SP, do Governo Estadual, na Fase Laranja, considerada como Fase 2, a de controle, com possibilidade de aberturas com restrições.

Porém, as determinações do Plano SP estão apenas no papel e não estão sendo cumpridas na Cidade, no combate da Covid-19.

Segundo o Governo de São Paulo, Botucatu, na Fase Laranja, deveria seguir que: shoppings centers podem abrir (com proibição de abertura das praças de alimentação), comércio de rua e serviços em geral podem funcionar com capacidade limitada a 20%, horário reduzido para quatro horas seguidas e adoção dos protocolos padrão e setoriais específicos.

Fica proibida a abertura de bares e restaurantes para consumo local, salões de beleza e barbearias, academias de esportes em todas as modalidades e outras atividades que gerem aglomeração.

Porém, a realidade na Cidade é outra e a população cobra por fiscalização sobre aqueles estabelecimentos proibidos de abrir, que estão descumprindo as normas:

  • Clubes estão abertos, em funcionamento.
  • Igrejas da Cidade estão realizando cultos presenciais.
  • Bares, lanchonetes e restaurantes estão abrindo e recebendo clientes, não apenas atendendo por delivery e drive-thru.
  • Salões de beleza e barbearias estão funcionando e recebendo clientes.
  • Academias permanecem abertas.
  • Cursos recebendo alunos presenciais acima da capacidade total de 20%.

A Vigilância Sanitária Estadual Regional de Botucatu pede que a população, além de denunciar esses estabelecimentos que estão funcionando de forma irregular para a Guarda Civil Municipal (199), também entre em contato através do Disk Denúncia: 0800-7713541.

É importante destacar que não são todas as empresas desses setores que estão descumprindo, mas é a minoria que segue todas as regras impostas pelo Governo.

Outro problema enfrentado em Botucatu é a aglomeração de pessoas em praças, espaços públicos, além de festas clandestinas, confraternizações e aglomerações. Uma situação preocupante é o fato de algumas pessoas, que testaram positivo para Covid-19 e foram colocadas em isolamento domiciliar, não estarem cumprindo a quarentena e estarem circulando pela cidade.

Pessoas sem máscara também são vistas, de forma constante, em todos os locais da Cidade.

O Prefeito Mário Pardini, em entrevista à Rádio Clube FM, nesta quarta-feira, 29, destacou que pedirá auxílio da Polícia Militar para a fiscalização desses locais e também espera que a população ajude neste momento, crítico, com conscientização e segurança. Saindo de casa apenas o necessário e tomando todos os cuidados de higiene, para evitar o contágio do novo coronavírus.

A Prefeitura de Botucatu tem feito diversas campanhas e divulgações, solicitando que a população utilize máscara e respeite o isolamento social.

Confira os setores considerados essenciais pelo Governo e autorizados a funcionar durante a quarentena:

  • – Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal.
  • – Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local.
  • – Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru). Válido também para estabelecimentos em postos de combustíveis.
  • – Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção.
  • – Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos.
  • – Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais.
  • – Segurança: serviços de segurança pública e privada.
  • – Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens.
  • – Construção civil, agronegócios e indústria: sem restrições.

Leia Notícias