Abraço Mágico, por José Luiz Ricchetti

by thiagomelego 16 de março de 2020 at 6:31 AM
Comentários desativados em Abraço Mágico, por José Luiz Ricchetti

O que será que une, desde o nascimento, duas almas?

Será, que é só porque nasceram na mesma família? Não!

Duas almas se unem porque tem identidade própria, porque são gêmeas, mas não gêmeas fisicamente, são gêmeas de espírito, de pensamento, da mesma energia cósmica.

São almas que nasceram da mesma centelha de luz que Deus sempre controla e administra.

Elas têm a mesma essência de amor no coração, talvez, a mesma vivência, a mesma origem, o mesmo nível de aprendizado ou o mesmo nível de evolução.

Talvez nasçam na mesma família, na mesma cidade, talvez não, porque chamar de irmão não é só para aquele do mesmo sangue, não é só o conterrâneo, mas também aquele que é irmão de amor, irmão de paz, irmão de origem, irmão de aprendizado.

Os irmãos vêm do mesmo ser maior, daquele que nos gerou e nos criou, são irmãos da mesma semente, do mesmo fruto, da mesma árvore, são irmãos que nasceram da mesma essência do Universo.

Tem alguns irmãos que só se cruzam na vida, outros que vivem por um tempo juntos, para cumprir alguma missão que vai precisar dos dois, como é o caso de quem vive junto, cria filhos, os educa e lhes dá os mesmos ensinamentos que trouxeram, quando aqui chegaram.

As vezes esses irmãos ficam um tempo juntos e depois se separam, porque a missão à dois foi cumprida, foi executada e agora cada um, parte em busca de outro irmão para mais uma vez juntos, cumprirem o que lhes foi designado.

Outras vezes são irmãos amigos que precisam dividir a mesma estrada, dividir a mesma cruz, executar a mesma tarefa, mas que também termina, sem deixar mágoas, porque as verdadeiras amizades só deixam amor e ensinamentos no coração.

As vezes os irmãos brigam, se separam, e permanece o ódio, o desamor, mas nestes casos, é porque um dos dois ou mesmo aquele par, não foi capaz de terminar o que lhe foi designado e aí teremos a volta nesta ou em outra dimensão para cumprir o que havia sido estabelecido.

As vezes até voltam juntos, mas nem sempre, porque Deus tem seus mistérios e uma inteligência que para nós é muito difícil entender, porque somos factíveis, somos falíveis e ainda não somos perfeitos.

Muitas outras vezes, o irmão parte primeiro e nos ‘abandona’ mas na verdade não é um abandono, é, ou porque ele evoluiu mais rápido, ou porque atingiu as metas antes de nós ou porque tem algo maior a cumprir em outra dimensão, ou então, até mesmo, ele parte no sacrifício, para, por amor, nos deixar mais uma prova, a prova da fé, da esperança, do crer, do acreditar.

Enfim, irmãos somos todos nós, aqueles que partilham do mesmo planeta, da mesma dimensão, da mesma energia cósmica, embora seja, na maioria das vezes, muito difícil, quase impossível, aceitarmos que aquela alma impura, aquele ser que nos parece tosco e desprezível em ações e atitudes, seja nosso irmão e esteja bem ao nosso lado.

Mas isso, é mais uma prova pela qual passamos, a da tolerância, do amor ao próximo, talvez a mais difícil que Deus nos tenha colocado.

Mas já será um bom início se pudermos hoje, começar a pensar em tolerar esse irmão imaturo, aquele que não nos dá bons exemplos, porque esse pequeno passo, já irá nos fazer subir mais um pequeno degrau no processo de evolução, desse nosso aprendizado, chamado vida terrena.

Fique com Deus irmão, tenha um ótimo dia e receba aqui o meu forte abraço mágico!

Gostou? Compartilhe e ajude mais pessoas a ter informação!
error2
Tweet 20