Jacó muda para o PSD e PSDB deve apoiar candidato dos Monti

by thiagomelego 17 de fevereiro de 2020 at 6:49 AM
Comentários desativados em Jacó muda para o PSD e PSDB deve apoiar candidato dos Monti

Dança das cadeiras: Extinção das coligações força vereadores a planejar

Quebra cabeça da política de São Manuel

O vereador Jacó, eleito em 2016 pelo MDB (antigo PMDB) deixou o partido na última semana e agora é filiado ao PSD, partido do vereador Paulo Zapparoli.

Até pouco tempo, o vereador Jacó era o presidente do MDB, porém, o diretório de São Manuel era provisório e segundo informações extraoficiais, o partido se desestruturou e existem movimentos em São Paulo para que ele caia nas mãos do grupo do prefeito Ricardo Salaro.

O MDB de São Manuel perdeu a maior parte dos nomes de peso. Aquele que por quase duas décadas manteve o grupo dos Monti no poder, pode nessa eleição, se quer estar na coligação majoritária de um eventual pré-candidato a prefeito apoiado pelo ex-deputado.

A vereadora Alexandra Guimarães também havia sido eleita pelo MDB e continua no partido. Vale lembrar que em 2016 o partido foi o 5° mais votado em São Manuel, tendo na ocasião, quase 9% dos votos.

Baixa no grupo do ex-deputado: Em reunião em sua chácara, o ex-deputado Milton Monti viu pelo menos duas baixas em seu time. Além perder o vereador Jacó, que teve incríveis 536 votos em 2016 (foi o segundo mais votado do grupo, perdeu por apenas 18 votos para o Dr. Omar), também saiu do grupo o Dr. Marco Aurélio Vitale Micheletto (PDT).

PDT – Marquinhos é o presidente de seu partido e vem trabalhando há tempos no sentido de buscar filiados que ajudem a eleger no mínimo dois vereadores em 2020. Na reunião ele teria sido claro que não continuaria no grupo e deve apoiar uma eventual candidatura de Odirlei Félix, o Baixinho da São Geraldo.

PSD – Hoje tem os vereadores Paulo Zapparoli e agora o Jacó, oficialmente não declarou apoio a nenhuma pré-candidatura ao executivo, mas pelos bastidores, há quem aposte que deve ser fechado um acordo para também apoiar o Baixinho, claro, caso este venha de fato a concorrer o cargo de prefeito.

PV – Esse é o partido que pode ser comparado a Fênix, ressurgiu das cinzas. Depois de um longo período sem eleger nenhum vereador, o PV recebeu um nome de peso, o ex-vice prefeito Pedro Luiz Biandan. Cogitava-se que o partido lançasse um nome a prefeitura e este seria Adriano Dálio ou o próprio Pedrinho.

PV 2 – De quase 22 partidos que participaram da eleição municipal de São Manuel em 2016, o PV teve apenas 630 votos, sendo o ex-vereador Paulo Peres o mais votado, com 230 votos.

PL – O partido de Milton Monti deve concorrer novamente a cadeira do executivo. Em reunião em sua chácara, Miltinho anunciou que não irá concorrer ao cargo de prefeito e irá apoiar Adriano Dálio. Parece que este deverá se filiar ao PL nas próximas semanas.

DEM – O partido deve receber os vereadores Baixinho e possivelmente o Fefê nos próximos dias. O vereador Baixinho já cogitou mudar para o PSL antes do partido colapsar e o próprio presidente Jair Bolsonaro abandona-lo.

DEM 2 – O partido não elege nenhum vereador há muitos anos e em 2016 teve uma votação pífia em São Manuel.

PSDB – É incerta a continuidade do vereador André Moscatelli no partido. Publicamente ele não diz o que o desagrada, mas já vem cogitando desde o fim de 2019 sua saída.

PSDB 2 – Silvio Franco bateu no peito por um longo período que seria candidato a prefeito nas próximas eleições, maaaaaas, talvez os números não estejam a seu favor. Seja este ou não o motivo, o vereador não concorrerá mais a um cargo no executivo.

PSDB 3 – Conversas estão avançadas para que o eventual candidato a vice-prefeito da chapa que deve ser encabeçada por Adriano Dálio tenha uma mulher como vice, o nome ainda não foi definido.

PSDB 4 – Sabendo que o partido deve apoiar Milton Monti, o vice-prefeito José Luiz Rubin está de saída da sigla. Chico Martucci e o Dr. Silvio Moura Campos, integrantes atuantes do partido e representantes de Fernando Capez, no passado foram braço direito de Miltinho. Sabe-se lá o porque, houve um divórcio. Agora pelo andar da carruagem, a parceria deve ser retomada para as eleições municipais.

MDB – Com a saída do Jacó. Fica a dúvida se Milton Monti conseguirá reaver seu partido ou se o grupo de Salaro conseguirá conquistar o partido. Acontece que Batistão, Diretor de Indústria e Comércio tem estreitos laços com Paulo Skaf, mandachuva do diretório estadual.

Gostou? Compartilhe e ajude mais pessoas a ter informação!