São Manuel da história esquecida?

by thiagomelego 9 de agosto de 2019 at 7:00 AM
Comentários desativados em São Manuel da história esquecida?

São Manuel tem história e tradição no contexto estadual e na união. Nossa cidade em tempos idos era um sustentáculo na produção cafeeira, sendo um dos principais municípios produtores.

Quando falamos disso, remontamos a época em que o Brasil era ainda essencialmente um país agrícola e as estradas de ferro proliferavam, abrindo novas fronteiras, inclusive com doação e ou venda subsidiada de terra para o plantio do café, o então chamado ouro verde, que por muito tempo sustentou o Brasil (apesar das negociatas que já existiam desde aquela época).

Houve depois a crise de 1929 que começou nos Estados Unidos, com a grande Crak (não é a droga, é a quebra da bolsa de valores lá), que respingou de forma profunda no Brasil, pois ficamos sem nosso principal comprador, nos levando, como país e população a situação econômica muito difícil.

Tal fato levou à revolução da década de 1930, com a subida de Getúlio Vargas ao poder, que de fato iniciou a industrialização no País, fazendo com que fossemos saindo do sistema agrário para o Industrial.

São Manuel teve a infelicidade de que muitos fazendeiros, aqui ganharem dinheiro e ir gastar e investir na Europa ou nas grandes capitais do país. Não fizeram a contra-partida, ou seja, investimento dos ganhos aqui com maior produção de riquezas e geração de empregos.

Na verdade esses grandes fazendeiros eram absenteístas, viviam do trabalho dos lavradores a quem pagavam mal. Esta mais que na hora de escreverem sobre a nossa história. Por que fiz este prólogo? Por que nós temos pessoas de talento em nossa cidade, que se interessam pela história e tradição do município.

Conversava há alguns dias atrás, com um amigo que está morando em outra localidade e ele me dizia que São Manuel, apesar das adversidades, cresceu, tanto fisicamente como populacionalmente.

No meio dessa conversa, chegamos à conclusão que as ruas, avenidas, instituições e logradouros de nossa cidade tem denominação (e é claro os nomes são de pessoas que de uma forma ou outra colaboraram para o nosso desenvolvimento), mas a história das pessoas ou data que a denominam são de desconhecimento da população.

Seria importante (fica aí a sugestão) a Secretaria de Cultura Municipal e ou alguma organização não governamental, que se interesse pelo assunto que faça essa compilação e após tal efetuado, que no nosso ensino fundamental, nas aulas, seja tal transmitido aos alunos, ainda na sua infância escolar, o porque da denominação, e dessa forma, os mesmos possam aprender e se projetar para o futuro.

SOBRE O AUTOR:
Dr. Dener Caio Castaldi – Divorciado, pai de sete filhos, sendo eles a Renata, Alexandra, Fernando, Dener Caio, Tullio, Luciana e Marlon. É advogado na área criminal, foi vereador durante seis mandatos, presidente da Câmara, cursou a associação dos diplomados na escola superior de guerra e fez inúmeros cursos jurídicos.