Prefeitura de São Manuel nega surto de leishmaniose

by Thiago Melego 16 de Abril de 2018 at 08:42

A DIRETORIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO MANUEL VEM POR MEIO DESTE ESCLARECER SOBRE A OCORRÊNCIA DE CASOS DE LEISHMANIOSE NA CIDADE.

NÃO EXISTE SURTO DE LEISHMANIOSE EM NOSSO MUNICÍPIO.

A LEISHMANIOSE VISCERAL É UMA ZOONOSE DE EVOLUÇÃO CRÔNICA, COM ACOMETIMENTO SISTÊMICO E, SE NÃO TRATADA, PODE LEVAR A ÓBITO ATÉ 90% DOS CASOS. É TRANSMITIDA AO HOMEM PELA PICADA DE FÊMEAS DO INSETO VETOR INFECTADO. NO BRASIL, A PRINCIPAL ESPÉCIE RESPONSÁVEL PELA TRANSMISSÃO É A LUTZOMYIALONGIPALPIS. RAPOSAS (LYCALOPEXVETULUS E CERDOCYONTHOUS) E MARSUPIAIS (DIDELPHISALBIVENTRIS) TÊM SIDO APONTADOS COMO RESERVATÓRIOS SILVESTRES. NO AMBIENTE URBANO, OS CÃES SÃO A PRINCIPAL FONTE DE INFECÇÃO PARA O VETOR.

OS SINTOMAS DALEISHMANIOSE VISCERAL SÃO FEBRE DE LONGA DURAÇÃO, AUMENTO DO FÍGADO E BAÇO, PERDA DE PESO, FRAQUEZA, REDUÇÃO DA FORÇA MUSCULAR, ANEMIA E OUTRAS MANIFESTAÇÕES.

A SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE, ATRAVÉS DO CVE (CENTRO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA), REQUISITOU AO MUNICÍPIO A REALIZAÇÃO DE UM INQUÉRITO, ONDE FORAM COLETADOS AMOSTRAS DE 500 ANIMAIS DA CIDADE E ENVIADOS AO INSTITUTO ADOLFO LUTZ PARA REALIZAÇÃO DE SOROLOGIA E TESTE RÁPIDO (PRECONIZADOS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE), PARA CONFIRMAÇÃO DA DOENÇA. DESTAS AMOSTRAS APENAS 5 FORAM POSITIVOS (1,0%), SENDO QUE 02 ANIMAIS VIERAM A ÓBITO LOGO APÓS A COLHEITA DAS AMOSTRAS. DOS 03 ANIMAIS RESTANTES FORAM COLHIDAS NOVAS AMOSTRAS PARA A REALIZAÇÃO DE OUTRO TIPO DE EXAME, CUJO RESULTADO AINDA NÃO CHEGOU. ESTE TESTE SERÁ CONFIRMATÓRIO E DEFINITIVO DA DOENÇA.

A PREFEITURA MUNICIPAL IRÁ SE MANIFESTAR DE FORMA OFICIAL ASSIM QUE OS TESTES CONFIRMATÓRIOS FOREM DIVULGADOS PELO INSTITUTO ADOLFO LUTZ.

DESTA FORMA VIEMOS ACALMAR A POPULAÇÃO INFORMANDO QUE NÃO HÁ “INÚMEROS” CASOS POSITIVOS NA CIDADE E MESMO QUE OS POSITIVOS CONFIRMAREM, AINDA ASSIM ESTAREMOS NA CLASSIFICAÇÃO TRANSMISSÃO ESPORÁDICA.

SALIENTAMOS AINDA, QUE ESTAMOS EMPENHADOS EM GARANTIR A SEGURANÇA E A SAÚDE DA POPULAÇÃO EM GERAL, BEM COMO DOS CÃES DE NOSSO MUNICÍPIO. PENSANDO NA MELHOR FORMA DE CONDUZIR ESTA QUESTÃO, OS TÉCNICOS DA DIRETORIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO MANUEL IRÃO CONVOCAR OS MÉDICOS VETERINÁRIOS QUE ATUAM EM NOSSA CIDADE PARA UMA REUNIÃO, ONDE SERÁ DEBATIDO O TEMA E SUAS IMPLICAÇÕES, COMO AS NOVAS DIRETRIZES E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO DA LEISHMANIOSE.

TODAS AS INFORMAÇÕES OFICIAIS SOBRE A LEISHMANIOSE EM SÃO MANUEL SERÃO FEITAS SOMENTE POR PROFISSIONAIS LIGADOS À DIRETORIA MUNICIPAL DE SAÚDE.

AS MEDIDAS DE PREVENÇÃO DA LEISHMANIOSE PRECONIZADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE SÃO:

  • LIMPEZA PERIÓDICA DOS QUINTAIS, RETIRADA DA MATÉRIA ORGÂNICA EM DECOMPOSIÇÃO (FOLHAS, FRUTOS, FEZES DE ANIMAIS E OUTROS ENTULHOS QUE FAVOREÇAM A UMIDADE DO SOLO, LOCAIS ONDE OS MOSQUITOS SE DESENVOLVEM);
  • DESTINO ADEQUADO DO LIXO ORGÂNICO, A FIM DE IMPEDIR O DESENVOLVIMENTO DAS LARVAS DOS MOSQUITOS;
  • LIMPEZA DOS ABRIGOS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS.
  • USO DE COLEIRAS REPELENTES EM CÃES.
  • USO DE INSETICIDA (APLICADO NAS PAREDES DE DOMICÍLIOS E ABRIGOS DE ANIMAIS). NO ENTANTO, A INDICAÇÃO É APENAS PARA AS ÁREAS COM ELEVADO NÚMERO DE CASOS (O QUE NÃO É O CASO DE SÃO MANUEL ATUALMENTE), COMO MUNICÍPIOS DE TRANSMISSÃO INTENSA (MÉDIA DE CASOS HUMANOS DOS ÚLTIMOS 3 ANOS ACIMA DE 4,4), MODERADA (MÉDIA DE CASOS HUMANOS DOS ÚLTIMOS 3 ANOS ACIMA DE 2,4).

Comentários

comments