“Pipa” deixa quase 7 mil sem energia em São Manuel

Nas férias de julho, certamente é impossível olharmos e não nos depararmos com pipas colorindo o céu. O problema é que as vezes ela nos traz prejuízos, como foi na segunda feira, 10.
Segundo a CPFL Paulista, às 11h46 ocorreu um desligamento na rede de energia que, inicialmente, afetou 6828 clientes nos mais variados bairros na cidade de São Manuel. O motivo? Houve o rompimento de um cabo de energia por conta de uma linha de pipa. 

A concessionária informou que após a realização de manobras técnicas para minimizar o número de clientes afetados. O serviço de fornecimento de energia foi totalmente reestabelecido às 12h46.

A Companhia ressalta que empinar pipas pode se tornar uma brincadeira perigosa se não forem observados alguns cuidados básicos. Atenta à segurança da população e à qualidade do fornecimento de energia para seus clientes, a CPFL Paulista alerta para o aumento de acidentes e de ocorrências na rede elétrica provocados pelas pipas no período de férias escolares.

Um brinquedo inofensivo traz transtornos quando utilizado de forma inadequada, podendo provocar acidentes até fatais e corte no fornecimento de energia. Muitas pipas ficam enroscadas nos fios e causam interrupções nos meses seguintes. Isso ocorre porque a linha, enrolada nos cabos elétricos, se torna condutora de energia quando chove.

Os desligamentos e os acidentes causados pelas pipas poderiam ser evitados com alguns cuidados simples. É importante escolher um local longe da fiação elétrica, como campos abertos e parques, fugindo do entorno de rodovias ou das avenidas de intenso movimento, onde podem acontecer os atropelamentos.

A tentativa de resgatar uma pipa enroscada na fiação também pode provocar desligamentos no fornecimento de energia e causar acidentes com vítimas. O ideal é soltar pipas longe da rede elétrica. Se acontecer de o brinquedo ficar preso em um fio, a melhor atitude é dá-lo como perdido.

Além disso, o uso do cerol (mistura de cola, limalha e vidro moído) ou da chamada “linha chilena” deve ser evitado, por conduzirem eletricidade e, ao contato com a rede elétrica, aumentarem o risco de choques à população. Por conta do seu poder cortante, essas linhas podem romper os cabos da rede e provocar curtos-circuitos, além de colocarem em risco a vida de ciclistas e motociclistas. No Estado de São Paulo, é considerado crime utilizar cerol (Lei Estadual – Nº 12.192, de 2006),

Confira aqui 10 dicas básicas para que a brincadeira seja aproveitada com segurança:

1 Empine pipas longe de rede elétrica, em locais livres, onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico ou antenas de celular. Isso evita acidentes e interferências na qualidade desses serviços;

2 Dê preferência a espaços abertos como praças, parques e campos de futebol para usar o brinquedo. Evite também soltar pipas em canteiros centrais de ruas, avenidas ou rodovias, locais onde existe fluxo de veículos;

3 Evite a utilização de “rabiolas”, pois elas agarram nos fios elétricos, desligando o sistema e provocando choques, muitas vezes fatais;

4 Linhas metálicas não devem ser usadas no lugar da linha comum. Nunca use cerol ou a linha ”chilena”, elas são proibidas por lei;

5 Utilizar papel alumínio na confecção da pipa é perigoso, pois este material, em contato com os fios, provoca curtos-circuitos;

6 Caso a pipa enrosque nos fios, é melhor desistir do brinquedo. Tentar recuperar o brinquedo, enroscado em um cabo ou em postes, representa sério risco à vida, assim como a remoção da pipa com canos ou bambus;

7 Não é indicado soltar pipas em dias de chuva e relâmpago. Ela funciona como para-raios, conduzindo energia;

8 Não se deve subir nas lajes das casas para empinar a pipa. Qualquer distração pode causar uma queda;

9 Tenha cuidado com ciclistas e motociclistas, pois as linhas não podem ser vistas. Linhas com cerol ou linha chilena podem causar acidentes graves com ciclistas e motociclistas;

10 Recomenda-se a presença de um adulto responsável acompanhando as crianças quando estas estiverem utilizando o brinquedo.

Comentários

comments